EQUILÍBRIO EM TEMPOS DE PANDEMIA

Em tempos de pandemia por corona vírus é quando devemos estar especialmente atentos à nossa saúde emocional, mais até que à nossa saúde física. Em seu trabalho diário o Helianthus Terapias busca conscientizar amigos e clientes que nosso desequilíbrio inicia-se no nosso padrão emocional para só então, instalar-se no corpo físico. Nosso corpo físico apenas reflete o que nossas emoções determinam.

Convém esclarecer, a teoria não é do Helianthus. Inclusive, temos ouvido o depoimento de médicos que estão lidando na linha de frente no combate ao vírus, informando que nossa condição emocional é determinante para o grau de manifestação do vírus em nosso corpo. A grande maioria de nós irá contraí-lo, é um fato, e naturalmente desenvolveremos resistência a ele. Mas contrair o vírus não significa ficar doente. É exatamente nesse ponto que atua nossa condição emocional. Nosso metabolismo funciona de acordo com o que sentimos. Raiva, alegria, angústia, tristeza, medo e tantas outras emoções, provocam uma reação no nosso corpo e este reagirá de forma compatível, deixando nosso metabolismo mais ou menos vulnerável às influências externas – no momento, o corona. Portanto, cuidar do que pensamos e consequentemente do que sentimos, aliado às medidas sanitárias de prevenção que minimizam o contágio, consistem nas maneiras mais seguras e efetivas de nos protegermos da manifestação da doença. Seja a COVID-19 ou tantas outras.

Sabemos que compreender e agir desta forma nunca fez parte da visão de mundo com a qual fomos criados. Por isso acreditamos que   neste momento tão delicado estamos sendo chamados a prestar atenção nisso, e mais ainda:  trata-se de um chamamento à mudança de hábitos e postura diante da vida, sobretudo perante nós mesmos.

Nós do Helianthus Terapias sempre buscamos com nossas técnicas e práticas, acolher e dar nossa melhor contribuição para minimizar a angústia dos nossos clientes. Antes disso e principalmente, acreditamos ser vital que cada indivíduo desenvolva uma visão mais consciente do seu processo pessoal  de autoconhecimento. Assim, oferecemos aqui orientações da algumas medidas simples que podem ser adotadas para cuidar da sua saúde emocional, suavizando assim o impacto que o momento atual está provocando em todos.

  • Utilize óleos essenciais (é possível comprar pela internet): Você pode (1) usar, em aromatizador de ambientes, 5 gotas para um espaço de aproximadamente 20m² ou (2) preparar um spray para utilizar na sua casa.

*Preparação do spray: 40 gotas para um frasco de 100ml, 2 colheres de sopa de álcool e complete com água

*Óleo de manjericão: para medo, angústia, ajuda a superar situações difíceis, equilibrador mental

*Óleo de lavanda ou lemon grass (erva cidreira ou capim limão): para insônia estresse

* Óleo de tea tree (melaleuca), ou eucalipto ou hortelã pimenta: limpeza de ambientes e também emocionais

* Óleo de laranja doce: antidepressivo

Na falta do óleo pode macerar uma boa quantidade de folhas das ervas.

 

  • Diga NÃO à cultura do medo. O medo é o grande vilão que estamos combatendo nesse momento, pois ele é a porta de entrada para nosso desequilíbrio geral. Portanto, não alimente-o. Informe-se sim, sobre o que está acontecendo, mas resista à tentação de se nutrir com excesso de notícias que geram pânico e sentimento de desamparo. Não passe adiante informações que podem afligir ainda mais as pessoas. Isso afeta profundamente nossa saúde emocional, a sua e a do outro. Vídeos, posts pelo Face, Instagran, mensagens pelo Whatsapp… Não acredite em tudo que você recebe. A pessoa que repassou para você também pode estar enganada. Procure fontes de informação confiáveis e renomadas, pois estas se responsabilizam pelas notícias.

 

  • Se suas noites estão agitadas, procure desacelerar um pouco antes de se deitar. Diminua a luminosidade da casa, coloque uma música mais suave ou, se preferir, assista pela TV algo leve, divertido, que o estimule a rir e tirar seu foco dos acontecimentos. Seu cérebro precisa ter uma trégua, “virar a chave” para poder se recuperar e permitir uma noite de sono mais tranquila. Dormir bem é fundamental para prevenir o estresse.

 

  • Você pode manter no quarto uma lâmpada azul ou verde durante a noite. Embora o corpo necessite do escuro, os raios luminosos dessas cores possuem uma grande função tranquilizadora e equilibradora em geral.

 

  • Aproveite seu dia para desenvolver atividades construtivas. Sabemos que manter o foco está difícil mas se esforce para praticar alguma atividade agregadora, que traga prazer: um hobby, a leitura de um livro agradável, escrever, ouvir música, etc. Cada um tem seu próprio caminho.

 

  • Devemos aprender a respirar corretamente. Nos momentos de ansiedade, ela faz com que o cérebro receba um ‘sinal de alerta’, pelo qual ele irá interpretar que necessitamos de mais oxigênio. Com isso vamos respirar mais rápido para mandar mais oxigênio para o cérebro. Assim, ficamos ofegantes e podemos ter nossa pressão arterial elevada. Esse quadro deve ser revertido, sob pena de ficarmos mais ansiosos ainda. Faça assim: *fique em uma posição bem confortável; *feche os olhos e relaxe todos seus músculos (atenção para o rosto, que nem sempre relaxamos); *inspire – bem lentamente e ao fazer isso deixe seu abdome expandir mais que o peito; *expire – também lentamente, deixando o maxilar relaxado; *coloque as mãos sobre o abdome para perceber e auxiliar o movimento. Repita várias vezes até sentir que se acalmou.

 

  • O bom e velho ‘chazinho da vovó’ nunca foi tão necessário. Não é crendice! É a experiência de vida aliada à fitoterapia que nos trazem a informação. Ficou assustado? Um chá relaxante é perfeito para o momento. Faça como um ritual, para toda a família. Sugestão: misture erva cidreira ou capim limão, hortelã e melissa. Macere bem com um pouquinho de água; acrescente mais água em quantidade suficiente e faça o chá. Chá feito com ervas maceradas em geral ficam bem fortes; controle isso com a quantidade de água.

 

  • Com a impossibilidade de nos aproximarmos das pessoas, estamos privados de um comportamento tão importante na nossa cultura que é o toque. Nem todos estão seguindo esta recomendação, mas se você está empenhado em segui-la, demonstre carinho e empatia de outras formas: sorria mais, vigie sua fala, seja gentil. Isso faz bem a você e ao outro a quem você se dirige.